Total de visualizações de página

Seguidores

quinta-feira, junho 28, 2007

Duelo interior


Como uma libélula, faço um vôo rápido por minha mente. Descubro que ela está tão doentia quanto minhas palavras de expressão! Senhoras e Senhores, eis o meu lado podre.
O vácuo dos meus dias, a demência do meu tempo, o meu mais puro tédio. O "belo" está ferido! Os ideais estão ausentes. E a minha leviandade me faz cometer delitos irreparáveis...

Não vos contamine!

Esta é apenas uma queda. Paciência...
senhora das sombras


Tão efêmera quanto o tempo
não é daqui, nem veio para ficar
Está apenas de passagem, de passagem...
Tudo isso é tão estranho: sonho, medo, amor,
vida, desejo, loucura, dor, mundo...
Ela nem sabe onde está. Não consegue se encontrar,
anda meio perdida...

{ Com seu corpo opaco, ela se faz em pintura, desenho, gravura... É mancha, vestígio e mistério! Trás consigo sempre uma sombra, à sombra das incertezas...}

Alguém a viu por aí??

Por favor! Mande-a pra casa.
Ela precisa voltar!

'The Shades go down'

Triana Mirella

quarta-feira, junho 13, 2007

80 Anos de Resistência Mossoroense



Em 13 de junho de 1927, o bando de Lampião invadiu Mossoró. Episódio que virou história. A saga do povo Mossoroense contra os temídos cangaceiros do Nordeste, é encenado em: " Chuva de Bala no país de Mossoró" que vai do dia 14 de junho ao dia 1 de julho.




Hoje, Mossoró comemora os 80 anos da Resistência ao bando de Virgulino Ferreira da Silva vulgo ' Lampião'.




Viva! Mossoró! Viva nosso povo! Viva as Trincheiras heróicas do prefeito Rodolpho Fernandes.






Minha Mossoró do sol, do sal e do petróleo

Mossoró de Santa Luzia e do povo guerreiro

Que no cangaço fez história expulsando

Os cangaceiros...


Mossoró de brava gente

De povo heróico e hostil

Que nas trincheiras

De Rodolpho os cangaceiros

Extinguiu...


Olê! Mulher rendeira, olê! mulher rendar...
Nas trincheiras de Rodolpho, lampião não pôde entrar!
'Parabéns Mossoró'Orgulho de ser Mossoroense'

quinta-feira, junho 07, 2007

[Mim brincando de ser Eu]








EU, era uma menina muito sapeca e astuciosa!




MIM, adorava brincar de imitar EU.



Mas EU não gostava das imitações de MIM.




MIM, era um menino muito levado!



MIM tinha paixão e admiração por EU.




EU ficava super irritada com MIM.



MIM não fazia por mal, mas EU nunca entendia.




Até que um dia, MIM foi embora.



E EU ficou muito triste!




Espalhou cartazes por todos os lugares dizendo:

"MIM, volta pra EU"



EU sentia que precisava de MIM.



MIM mandou uma carta para EU com as seguintes palavras: "MIM sente saudades de EU, mas só voltarei se 'EU' amar 'MIM'.




Porque MIM ama muito EU!



Então, EU gritou: 'MIM ama EU?'




EU não podia conter-se de tanta felicidade, porque acabara de descobrir que também amava MIM.




Conclusão: EU e MIM viveram felizes para sempre!


{ Dizem que o Amor é uma criança, pois erra com frequência}









MIM AMA EU?






Triana Mirella