Total de visualizações de página

Seguidores

quinta-feira, agosto 30, 2007

Penso, logo...

Pintura de: Rael Sidharta =]

Assim como Sofia, eu também quis existir! Então, decidi me fazer em palavras...Sofia fôra criada em palavras por Jostein Gaarder. Eu resolvi criar a minha própria obra. Aobra de mim mesma. Mas ainda estou um feto, um conto inconcluso; ainda me encontro como vogal procurando consoantes para me tornar o verbo “Ser”.

Há muitas páginas em branco...
Descartes dizia: “Cogito, ergo sum” (Penso, logo existo). A sua existência foi impressa em livros. A minha talvez será arquivada na memória de alguns, e no esquecimento de outros.
Eu ainda não sou... Meus versos foram desfeitos, a poesia de mim não encontrei. Serei uma fábula sem fim?
Eis que a obra de mim tem um nome. Chamo-me sonhadora! Às vezes me faço em palavras coloridas, outras, em preto e branco, todavia não passo de palavras que não foram escritas.
Eu quero existir!...

“Não, não é fácil escrever. É difícil quebrar rochas. Mas voam faíscas e lascas como aços espelhados. “- Mas já que se há de escrever que ao menos não se esmaguem com palavras as estrelinhas.” –Minha liberdade é escrever. A palavra é meu domínio sobre o mundo.” ( Clarice Lispector)


PENSO, LOGO....
"Que se abram as cortinas, minha gente! A história do pensamento é um drama de muitos atos."

Triana Mirella

terça-feira, agosto 28, 2007

O Tempo dita Regras
















Diálogo 1.
-Denis diz:Tri,o tempo gosta de velocidade!
-Triana responde: Den, isso é verdade. Mas às vezes ele parece não passar.
-Denis: Como você mesmo fala; nada como um dia após o outro.
Triana: É... de repente é um outro dia.

Sabe, eu confesso que às vezes esqueço minha idade. Não, não se preocupem, eu não estou com mal de Alzheimer. (risos)
Há dias em que me sinto mais velha, mas na maioria das vezes , não passo de uma criança assutada e muleka! Vocês já perceberam, não?
-Sim, mas é claro que eu também sei sorrir, brincar e me divertir. Mesmo assim...
Diálogo 2.
-Keké diz: Aff... o seu blog anda mais melancólico do que nunca. Você precisa conhecer o segredo!
-Triana responde: Sim, ké. Eu sei que preciso conhecer o segredo...
-Triana: É, ando meio relaxada! (risos)
-keké:... tudo tem seu tempo.

E vocês? O que acham? Acreditam que tudo tem o seu tempo, ou o tempo tem o seu tudo? (risos) Eu não sei... O que sei é que ele tem passado por mim, mesmo que não consiga senti-lo por algumas vezes. Isso me faz ficar inerte com os mesmos pensamentos, mesmos desejos...

Diálogo 3.
-O Tempo fala para Triana: Isso é errado! Você tem 22 anos agora, sabia?
-Triana responde: Nossa! É mesmo. Quase esqueço disso acredita, Sr. Tempo? -Ah, mas que droga! Agora que me lembro: dizem que a gente tem que deixar algumas coisas com um "tempo". (...)
- Sr.Tempo, será que terei de deixar com você até meu jeitinho de criança, só para manter uma conduta de adulta mais responsável?
-O Tempo responde: não necessariamente. Você apenas terá de tomar decisões sérias no decorrer de sua vida; - E isso não é coisa para criança!
-Triana: Ah... entendi.

Viu? Bem que falam: Com um "Tempo" a gente também aprende... (risos)

Ps:. Que o tempo cuide de todas as minhas outras coisas...

Denis, Hoje é um outro dia. =]

quinta-feira, agosto 16, 2007

Diário de uma "Sonhadora"

Aos meus 22 anos de existência aqui... Parabéns Triana! =]




Era uma vez...


Uma sonhadora. Ela adorava cantar, escrever, ler, sorrir e viver... Mas quando percebeu que o mundo onde estara era totalmente confuso e difícil de se viver, isso a deixou cheia de dúvidas. –Como posso viver aqui, que mundo é esse?- Perguntou. Tudo era tão confuso e inaceitável!


Sonhadora mal sabia o que fazer. – Para onde ir agora? Ela não sabia. Como também não sabia da existência de terríveis sentimentos de raiva, tristeza, angustia, solidão... Tudo era estranho e desconhecido. Ou será que ela que era um ser estranho? Se a razão pode ser comparada a um músculo, talvez este músculo não seja inerente à uma sonhadora. Consciência? Para um sonhador esta palavra é um tanto desconhecida. Eu diria mais: eu diria que a consciência de um sonhador é adormecida, e quando esta é ativada, é como se provocasse uma forte doença. Era exatamente como ela se sentia, doente.


De repente ela se tornou comum a todas as outras pessoas, pois agora também conhecera a dor! Passaram-se dias e mais dias... Sonhadora ficava cada vez mais fraca! Foi quando percebeu que agora mais do que nunca teria de viver de sonhos! (...)


Por favor! Não me peçam pra parar! Eu preciso disso. Eu só consigo assim...




"Somos feitos da mesma matéria que compõe os sonhos, e nossa breve vida está envolta em sono..." (W. Shakespeare)






I'm not angel,but like idea fly...



segunda-feira, agosto 06, 2007

Que soprem os bons ventos



Nossa vida é dotada por tempestades. A incompreensão dos fatos, as incertezas, a nossa queda provocada pela falta do exercício de nossas capacidades humanas, entre outras coisas, que agridem nossa auto-estima. Parece ser o fim de tudo... É assim como Ricardo se sente.

Nada mais tem sentido? só ódio, ódio!? Sua debilitação faz com que ele se afaste de todos... Habita agora à sua clausura. Surgem as saudades, as perguntas, os desencontros, e uma enorme tristeza causada pelo eco de sua dor.

Ricardo é um grande homem, mas quando a tempestade o alcança, ele não consegue enxergar a si próprio. Sente-se o menor de todos. O quase inexistente!

As angustias, as tristezas, e as decepções desta vida, provoca-nos um grande vazio. E quando a extensão desse vácuo passa a ser maior do que nossa força para suportá-lo, forma-se um grande abismo, onde a qualquer momento estamos sujeitos a despencarmos de vez.

Mas, que isso não venha acontecer com meu querido Ricardo, sim? Que a tempestade se transforme em calmaria, e que ele consiga sobreviver para depois me avisar que ainda "Existe".


...É assim que funciona...

Triana Mirella